segunda-feira, 6 de julho de 2009

sonhos

Houvera já dias piores que aquele, muitos. Demasiados. Mas aquele, este, é o dia, todos os outros haviam passado, este era o dia que doía. Sofrera, padecera por vezes, a lutar por este sonho. Todos queremos lutar por um sonho. Todos nós temos um sonho. Todos nós abdicamos desse sonho em certa altura da vida. Todos nos lamentamos por isso. Todavia ele lamenta-se, hoje, por não ter abdicado desse sonho. O sonho. A razão de todas as acções, passadas, futuras, pensadas, sofridas.

As crianças sonham em se tornar heróis. Dependendo da definição de herói de cada um, cada um escolhe uma profissão. Bombeiro, polícia, astronauta, cientista (o que quer que isso signifique), médico, cantor, actor (ou ator, segundo o novo acordo ortográfico), autor. Enfim, aspira-se a felicidade, vive-se a felicidade. A felicidade do nosso protagonista foi protagonizada pela sua aspiração a agente secreto de uma bela agência. Onde se fala em código e se salva o mundo todos os dias. Como vem nos romances.

Claro que há pessoas mais obstinadas que outras. Umas desistem ainda não saíram da escola. Outros vão desistindo pelo caminho. Às vezes, quando a vida se torna, ela própria, obstinada, não nos dá tempo para desistir. Mas este homem, cuja história está, aos poucos, a ser imaginada e contada, mas faz de conta que é verdade, correu literalmente atrás do destino. Por várias vezes aconselhado a parar. A desistir. Que o que o esperava não era o que ele estava à espera que o esperasse, porque não é o que normalmente se espera.

Não sei o que ele esperava, não mo revelou, apesar da minha insistência. Quem me conhece sabe que posso ser bastante persistente. Sei o que encontrou. Uma vida passada numa secretária, a traduzir código morse, para treino de futuros agentes. Morreu ontem na única pitada de acção que a sua vida acidentada teve, um acidente cardiovascular.

4 comentários:

Verinhaa disse...

Esta' tao bonito..
Este blog devia mesmo ser divulgado, os seus textos deviam ser aproveitados de alguma maneira.
Fiquei sem palavras, gosto quando da voltas e voltas para dizer uma coisa simples que se torna bastante complexa porqe e' escrita por si!

Este é dos melhores.. e ando eu a sonhar que escreva um mau texto*

BeijiinhO* Se escrever um dia um livro irei comprar para mim e no natal ofereço a toda a gente a quem tenho de dar prendas:D

Carla disse...

Sim.... muito bonito!
Faz-nos reflectir sobre os nossos próprios sonhos e aquilo que queremos para o nosso futuro.
Ás vezes sinto-me um pouco como a personagem, a remar contra a maré.
Mas, nem sempre temos um fim tão trágico como esta personagem ;-). Não sabemos...mas..vale a pena arriscar =)

Parabéns!

Mhua

PS: Hmmm..acho q foi inspirado no filme de ontem ;-)

Catarina* disse...

É bem!

Rabbitt disse...

Tipo ja colocavas o texto da liberdade....

agora em stranger!

Xorite! pute tesxte one iere ande beri nisse dis one!