domingo, 16 de agosto de 2009

after hours

Um olho de vidro. Uma pupila dilatada. Um olhar sedento de misericórdia, uma postura militar, fria, nórdica.



Todos temos problemas. Alguns do tamanho do Monte da Graça, outros do tamanho dos Pirenéus. Nem todos os ciclistas têm categoria para participar na Tour. Os obstáculos são do tamanho da nossa capacidade de os ultrapassar.



Era uma vez um homem. Campónio, iletrado, andava de scooter e bebia cerveja e vinho tinto fresco. Trabalha nas obras. Tem uns quantos filhos, muitos, alguns, já maiores, só conhecem o número da conta da qual vem a pensão de alimentos, outros, davam tudo por passar a vida na sua companhia, mas a falta de condições na habitação que dispõe impele a Segurança Social a fazer o seu trabalho.

Trabalha, muito. Mas é burro. O patrão aproveita-se. Vive explorado. Chora quando falam dos filhos e ele se lembra de referir que falta meio-dia em cada quinze dias para ir visitar os filhos, mas que o patrão, para descontar menos para uma futura reforma, afirma faltar uns sete ou oito dias por mês.




Os tempos mudam, a vida passa. As verdades mudam, os homens ficam, a vida passa. Passa a vida , ficam os homens a ver passar a vida.

2 comentários:

Catarina* disse...

Não gosto de imaginar que a vida passa. Porque um dia, passaremos com ela, ao mesmo tempo.

Mas enquanto isso nao acontece, gosto ainda menos da ideia de vermos a vida passar.

Enquanto ela passa e nós ficamos, não há nada. Há só o tempo que tivémos um dia, quando fomos garotos a pular nas poças e que acompanhavamos a chuva como quem acompanha a vida. E há só o tempo em que reflectimos sobre o tempo que desperdicámos a ver a vida passar e em que fomos ficando.

Depois dessas reflexões, apenas desejamos, ao ver a vida passar, poder passar com ela.

(gostei.)

Verinhaa disse...

Esta muito bom..
É uma historia triste..
Eu sei que o que era correcto fazer era uma reflexao como a da Catarina mas nao falta,me o jeito=/ No entanto gosto de pensar que a vida nao passa.. Nos e' qe passamos e ela fica!