domingo, 21 de setembro de 2008

acabou o inicio

Não fraquejes, não vaciles. Imploro-te. Já era tarde para implorar fosse o que fosse. O mal estaria feito, estava feito, não havia como impedi-lo. E uma parte dele continuava a querer que aquilo acontecesse. A parte mais escura, mais cruel, a penumbra. O lobo uivava de ansiedade e prazer.

Se era errado?
Absolutamente, sem qualquer duvida. Mas o amor que nutria por ela era suficiente para que sacrifícios fossem feitos.

Ele ainda se lembra de todo. Desde o primeiro dia que a vira. O segundo em que a seguira. Até ao momento em que ela própria se apaixonara por ele. Também de outra forma não se poderia ter passado. Tudo o que ele fez era para que acontecesse desse modo. Ele não era de todo desprezível. Bonito, simpático e bem formado. Tinha uma profissão respeitável. Não era de todo difícil, ela apaixonar-se por ele.

Foi essa a sua maldição.

2 comentários:

Catarinaaaaa* disse...

Acho q gosto!

*

Verinha disse...

Eu tenho a certeza qe gosto e ja li o texto 3 vezes pq das outras vezes vim ca ler mas depois tive de me ausentar e nao comentei mas a grande pedido do senhor ca vim:D
BeijiinhO*
Os homens sao muito complcados!