segunda-feira, 30 de junho de 2008

Confesso,

A boca fala do que o coração está cheio. Se levássemos esta frase no seu sentido mais literal, diríamos que a boca fala sangue, ou que fala plasma, hemácias, leucócitos, e todo o que o sangue contém.
Mas mesmo pensando no coração como o elemento que produz todas as nossas emoções, esta frase não deixa de ser falsa. Onde estaria, então, o espaço para a mentira e o fingimento? Onde estaria a falsidade e a crueldade? No mesmo coração que ama, que gosta, que apoia, que traz à nossa boca palavras de conforto: aquelas palavras que são necessárias a quem as ouve? Não.
Todos nós mentimos pelas mais diversas razões. E não interessa, na altura do renascer da verdade, saber a verdade. Interessa, sim, saber as razões por que se mentiu.
Porquê?
Porque é no entendimento dessas razões que provem o perdão. O que seria do perdão se ninguém fizesse nada de mal? O que seria do perdão sem nada para perdoar? Então temos de saber o que perdoamos, temos de ter o que perdoar, e principalmente, temos de perdoar. Não é esquecer. É lembrar o que se passou a cada momento e estar de bem com isso. Mas para isso temos de compreender a mentira: as suas razões.
“ A mentira é uma opção”
Isso é que nos individualiza. A mentira. A verdade é toda igual, se for contada pura e imparcialmente. Agora a mentira, a mentira é individual, é de cada um. Ninguém inventa uma mentira igual. É algo que sai da nossa mente. É algo nosso. E, ao confessarmos uma mentira, ao admitir uma mentira, cedemos a nossa alma, cedemos a nossa essência.
Isso é um grande esforço, e só por isso, a mentira deve ser (sempre) perdoada.

comprimentos deste agricultor que, contra si, fala

6 comentários:

Verinha disse...

Desde ja' agradeço por ter tirado a verificaçao de palavras foi,me informado que tambem someone ficou feliz com o sucedido.
Tenho qe dizer que o texto ta' muito bonito. E a maior verdade de todas e' qe toda a gente mente ou pelo facto de querer mesmo mentir ou ocultar a verdade.
Gostava de colocar uma questao. Porque razao o menino Julio Ramos Tendeiro nao comenta os textos do seu companheiro? Fico a' espera que me responda se nao for incomodar muito.
Cumprimentos para o autor do texto para o menino ausente do blog e para someone "minha companheira" nos comentarios.

Someone disse...

:D Gostei muito do texto.

Obrigada Verinha.

Um enorme beijinho tb pra todos e um especial bem grandinho prá Vera!!! *

[PS. Verinha já sabes quem é someone??]

Verinha disse...

Oh ainda nao seu quem es=/
Pods dizer o teu nome qe ninguem se importaaa:D

Someone disse...

Vera, vai às mensagens do hi5! Sim??

Beijinho' *

Verinha disse...

Oh nao recebi nada=/
verabebe_1991@hotmail.com
Manda,me um mail ou add.
Porqe nao recebi mensagem nenhuma no hi5!=/

Stefanie disse...

A Vera xateou me tantu para ca vir comentar ke tive mexmo de vir.
Parabens pelo blog nao sabia ke dedikavam tantu tempo à escrita.