quinta-feira, 10 de julho de 2008

há coisas que não mudam,(sempre)

E o volume dos ruídos que me atormentavam o aparelho auditivo desceu. Tudo deixou de importar, ou ser importado. Apenas aquilo que eu queria ver, ouvir, sentir, passei a ver ouvir e sentir.Apenas isso, nada mais.

Acordei no dia seguinte. Bem-disposto e sorridente. "Eu sou uma pessoa alegre"-pensava eu enquanto comia e lia o e-jornal 3D.
Desloquei-me como de costume para o emprego, mas o dia não iria ser como de costume. Pelo menos eu fazia planos de assim não ser.
O sobreiro, o triângulo que eu fazia questão de manter na minha mente, tinham-me inspirado para a minha tarefa de hoje. Hoje não iria só trabalhar. Hoje não iria só ansiar pelo termo do horário diário de trabalho. Hoje, algo de muito mais importante esperava-me.
Cheguei ao trabalho. Cumprimentei todos aqueles que vi no caminho. Estava confiante.

O trabalho correra conforme o planeado. Tudo na minha vida correra conforme o planeado. Tudo excepto hoje. O plano desmoronou-se quando ela iniciou a frase. Tem de haver sempre uma ela. É quase como obrigatório para os homens que haja sempre mulheres a pôr fim à sua monotonia. (e ainda bem). Mas não no meu caso. Era demasiado importante.
"John"-disse ela, com aquele olhar de piedade-"eu não sei como te dizer isto..."
Ela não sabia como o dizer, mas acabara de mo transmitir. Já sabia a resposta. Virei costas, não por estar zangado ou furioso, mas apenas para que ela não visse a lágrima que me escorria no rosto.
"John, desculpa"
Não chamei o avião como no dia anterior, tinha vindo a pé, iria a pé. Joguei a caixa quadrada com fotografias dela a passar, em slide, o mais longe que consegui, não chegou a cinco metros.
A caixa queimava-me a mão e o peito, mesmo depois de me ter desfeito dela. O que poderia ter corrido mal? Não está destinado aos homens saber o que corre mal nestas situações.
O efeito do gás, novamente, adormeço.
To Be Continued

4 comentários:

Catarina disse...

=) Eu gosto de ler os teus textos, mesmo mesmo!!

Um beijinhooooo'

Catarina disse...

=) Eu gosto de ler os teus textos, mesmo mesmo!!

Um beijinhooooo'

Veriinha disse...

Esta' boniito. Aquele cor de rosa no fim apesar de peqeno fica mesmo bem.
O blog esta' diferente tem uma imagem nova que da' um ar mais alegre a' pagina mas acredito qe se nao fosse verde e tivesse cores mais vivas ficaria ainda melhor..

BeijiinhO*

guilherme disse...

ó boss, olha isso é assim men...

agora metes uma foto da barba de milho... ai o plagio... ( se for assim que se escreve) copiaste de onde??


va (olha eu não li o texto so vi a imagem e vim comentar isso) Ok...